Política

MPE investiga três empresas delatadas por Riva em anexo sobre mensalinho na Assembleia

Foto: Olhar Direto

O Ministério Público de Mato Grosso (MPE) abriu mais três investigações contra empresas supostamente envolvidas em esquema de mensalinho na Assembleia Legislativa (ALMT), crime delatado pelo ex-deputado estadual José Riva.  Agora são alvos a Uni Soluções em TI, a Intergraf EGP da Silva e a Sal Locadora de Veículos.

Segundo consulta do Olhar Jurídico, a Sal é ligada ao empresário Alexsandro Neves Botelho. O empresário Evandro Gustavo Pontes da Silva é ligado à Intergraf. Por sua vez, Alan Amicucci Soares Martins e sócio da Uni Soluções.

Conforme Riva, existia propina mensal aos deputados estaduais, denominado de mensalinho. As citadas empresas participavam do desvio de dinheiro público, através de contratos simulados, para garantir o pagamento aos parlamentares.

Segundo portaria assinada pelo promotor de Justiça Mauro Zaque, a prática criminosa de pagamento do mensalinho durou mais de 20 anos na Assembleia Legislativa, tendo o Riva relacionado 51 deputados estaduais beneficiados entre os anos de 2003 e 2015.

Os inquéritos já solicitaram, no prazo de 15 dias úteis, que a ALMT encaminhe contratos celebrados com as empresas, seus respectivos aditivos, prorrogações e processo de liquidações das despesas correspondentes.

Outras investigações

O Olhar Jurídico já noticiou a abertura de mais dois inquéritos para investigações sobre empresas. Um deles versa sobre a Gráfica e Editora Centro Oeste Ltda, popularmente conhecido como jornal A Gazeta.

Outro inquérito tem como alvo a Empresa Astra Informática.

Texto: Arthur Santos da Silva/Olhar Direto