Geral

Produtores destacam recuperação de estradas pela prefeitura com programa Arranca Safra

O programa Arranca Safra está transformando a realidade das estradas rurais de Sinop. A análise é dos próprios moradores e produtores beneficiados pelo trabalho, que consiste na execução dos serviços de levantamento com relação ao nível da água, cascalhamento, patrolamento e compactação das vias.  A estrada Débora, por exemplo, foi uma das 20 beneficiadas pelo programa. “Foi muito bom esse programa Arranca Safra, porque vínhamos sofrendo com estrada ruim. O pessoal tem lavoura, tem gado, então ajudou bastante porque a estrada deu uma erguida, ficou bom demais”, pontuou Célio Alvez Ferreira, presidente da comunidade Nossa Senhora de Fátima.

No local, a execução do trabalho foi realizada ainda em 2022 e, de acordo com Júlio Gasques, refletiu positivamente no escoamento da produção. “A realidade nossa é totalmente outra. A nossa estrada nunca foi tratada com responsabilidade, porque, você produzir soja e tirar ela em janeiro, fevereiro e março, sem condições de tráfego nas estradas é praticamente impossível, é muito difícil. Então, você perde a soja em cima do caminhão quando ela deveria estar no armazém secando ou pronta para embarque. Então, o trabalho que a prefeitura fez é de muito qualidade, para durar 15 anos, porque é usado compactação, muito bem feito, cascalho de boa qualidade”, detalhou Júlio Gasques, que tem propriedade na estrada Débora, uma das estradas contempladas pelo trabalho.

Outra estrada contemplada foi a Luciane. “Hoje está uma tranquilidade para tirar a safra lá. Foi um trabalho muito bem executado, bem bom para longo prazo. Sempre passavam a patrola por lá, mas o serviço que foi feito agora no Arranca Safra foi um serviço diferenciado, com retroescavadeira, ergueram, compactaram, ficou muito boa a estrada”, detalhou Flávio Macedo, morador da região há aproximadamente 20 anos.

Com o fim do período chuvoso, os trabalhos devem ser retomados, envolvendo as equipes das Secretarias de Obras, para a execução, e de Meio Ambiente, para liberação das licenças necessárias. “Todas as estradas que estão rebaixadas, abaixo do nível da lavoura, na época da chuva, que é a época da colheita da soja, elas estão alagadas e geram problemas. Então, a prefeitura está fazendo um trabalho para amenizar essa situação e dar condição dos nossos produtores fazerem um trabalho bem digno e, assim, vamos contemplando toda a sociedade”, destacou o prefeito Roberto Dorner.  

O município de Sinop possui uma extensão de mais de 700 km de estradas vicinais não pavimentadas, num total de 72 estradas. O investimento do programa é de recursos próprios e dos repasses do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (FETHAB). Os valores são utilizados para aquisição de tubos, cascalho, combustível, manutenção de maquinários, contratação de patrolas e caminhões, entre outros.